Atitude do Senhor com Seus Filhos na Adversidade
por T. Austin-Sparks

"Em toda a angústia deles foi Ele angustiado, e o anjo da sua presença os salvou; no seu amor e na sua compaixão Ele os remiu, e os tomou, e os conduziu todos os dias da antiguidade" (Isaías 63:9).

Vamos nos ocupar por alguns minutos com a primeira parte desse versículo, e será usando a tradução mais correta que alguns de vocês vão encontrar na margem de suas Bíblias. Embora haja alguma autoridade para a tradução comum das palavras aqui, a linguagem real do original diz assim - "Em toda a adversidade Ele não era um adversário". Você pode escolher entre as traduções a que você mais gosta, e você não vai estar errado se preferir uma ou a outra; mas esta tradução alternativa transmite uma mensagem própria que eu considero de grande ajuda, incentivo e força para nós.

O Fato da Adversidade

Em primeiro lugar, observamos que é reconhecido e aceito que existe adversidade no meio do povo de Deus - ou seja, isso é algo garantido. É desnecessário dizer que, entre o povo de Deus, a adversidade é um fato. Não é necessário dizer isso a nenhum de nós. Aqui, a palavra de Deus registra o fato de que o povo do Senhor conhece e sofre adversidades, e ela está sob os olhos Dele. Isso só é dito para que ninguém pense que a adversidade significa que as coisas deram errado. Talvez existam momentos em que nós sentimos, por causa da adversidade severa e contínua, que deve haver algo errado. Embora possa haver uma esfera em que a adversidade é o resultado de haver algo errado, quanto foi concedido ao inimigo um território legítimo, no entanto, não é isso que é referido aqui. Em primeira instância, não ocorreu adversidade por algo mal ou errado; foi adversidade fruto da experiência comum do povo do Senhor que está se movendo com Ele; e quando é assim, como veremos em um momento, não há nada de errado. Tanto pela forma como pelo fato da adversidade.

A Natureza da Adversidade

Então chegamos à natureza da adversidade referida aqui. A palavra "adversidade" é simplesmente a palavra "aperto" - "Em todo o aperto Ele não era um adversário" - e o pensamento de aperto é susceptível de aplicação múltiplas. Qual foi o aperto referido? Bem, Israel é visto aqui no deserto. Você percebe que todas as frases que seguem levam-nos de volta à vida de Israel no deserto, e foi a vida no deserto, com as suas muitas formas de aperto, a qual a palavra se refere.

Primeiro de tudo, eles foram tirados daquilo que tinha relação com tudo que o mundo tinha, que ele poderia fazer, o que constituía toda a vida do mundo e tornava o mundo o seu prazer e, até então, a sua satisfação. Eles foram cortados de tudo isso, e às vezes essa forma de aperto veio a eles muito mal e severamente. Você lembra quando eles passaram por um momento muito ruim e como seus corações voltaram ao Egito, e eles pensaram e se preocuparam com as cebolas e o alho e todo o resto das coisas de lá. No Egito nós tínhamos isso e aquilo e outras coisas que nos faltam agora, e é difícil isso ser cortado, como nós fomos, dessas coisas; havia um certo elemento de segurança no Egito, mas aqui você nunca sabe onde você vai estar de um dia para o outro, ou o que vai acontecer com você – até então, considerando as evidências você não sabe se vai ser alimentado amanhã. É tudo uma vida de fé, e a fé é uma vida de aperto muitas vezes, ser cortado de muitas coisas e encerrado neste deserto, onde as coisas estão, para a mente natural, 'reduzidas' a Deus. (Sabemos que é a maneira errada de colocar isso - à mente espiritual as coisas são expandidas a Deus; mas quem já chegou até lá, no lugar onde todo o aperto terreno representa o alargamento realmente celestial?) Naturalmente, assim aconteceu com Israel - encerrado, reduzido, reprimido, angustiados em relação aquilo que dizia respeito ao mundo. Porque eles eram o povo do Senhor não podiam fazer isso, nem ter aquilo. Havia toda uma esfera de coisas cortadas deles; naturalmente, na alma, representava aperto.

Adversidade Nenhuma Prova que o Senhor é Nosso Adversário

Quando você e eu começarmos a sentir isso - e há dias em que a alegria pura, imaculada do próprio Senhor e das coisas celestiais se torna nublada, velada e remota, e parece que estamos muito mais sensíveis ao aperto de nossas vidas e como estamos encerrados - quão rapidamente o inimigo vem e diz: "O Senhor está contra você! Esta não é a bondade do Senhor, esta não é a liberalidade e graciosidade do Senhor, esse tipo de vida realmente não é a vida que o Senhor lhe prometeu". Em nossos corações e mentes, ele tenta transformar o Senhor em nosso adversário por causa da consciência da atual situação de dificuldade. Ele deturpa o Senhor; ele dá ao Senhor a cor da nossa adversidade, da nossa dificuldade, e diz: "O Senhor é assim, Ele é um mestre duro de servir, esta vida cristã não é tudo que deveria ser, o Senhor tem enganado você, Ele falhou com você, e assim por diante". Ele torce a coisa toda para difamar o Senhor.

O que a palavra está dizendo aqui é definitivamente isto - em todo o aperto, na privação, naquela repressão, o Senhor não estava contra eles; por mais parecesse, o Senhor realmente não estava contra eles. Então temos de encontrar alguma outra explicação. Os fatos são muito reais, as condições são muito verdadeiras. Adversidade, provas, sofrimentos são muito reais, e se eles não querem dizer que o Senhor é contra nós, qual é a explicação?

A Intenção do Senhor é o Bem

A única alternativa, com certeza, é que o Senhor deseja o nosso bem – e a Sua intenção não é, em última instância, para a nossa limitação e privação, mas para nossa ampliação, para o nosso enriquecimento. Evidentemente, o Senhor deseja algo diferente do que as circunstâncias parecem dizer que Ele quer. Em todo esse aperto Ele não está contra você. "Se Deus é por nós...?" (Rm.8:31). Na adversidade, no aperto, no corte de muitas coisas, no dizer muitos "nãos", o Senhor não está contra você, Ele não deseja roubá-lo de qualquer coisa boa, tirar de você qualquer prazer, Ele não está trabalhando contrário a você, aos seus interesses, Ele não é um adversário; mas em tudo, Ele é por você, enquanto você está no caminho de Sua vontade, seguindo adiante com Ele.

Eu disse que a palavra "aperto" é susceptível de aplicação múltiplas. Eu não vou prosseguir em detalhes nas linhas das quais ela poderia ser aplicada. Você conhece o aperto. Quantas vezes o inimigo fecha as portas e, em seguida, diz que o Senhor a fechou, porque Ele é contra você! Quantas vezes o inimigo traz a você sofrimento, coloca algo sobre você, e diz: "É o Senhor!" Quantas vezes o inimigo tenta obscurecer a sua certeza e trazer condenação e acusação sobre você para trazê-lo sob um senso de julgamento, e , em seguida, diz: "É o Senhor!" Nem um pouco disso! Essa não é de maneira nenhuma a explicação ou interpretação. Você percebe que a primeira fase desse embate encontra as pessoas seguindo e se movendo com o Senhor, e a medida que eles fizeram isso, eles entraram em adversidades de muitos tipos; e a declaração é que isso não significa que o Senhor estava contra eles.

Se quiséssemos, poderíamos reunir muitas Escrituras para mostrar como o Senhor era realmente com eles naqueles mesmos dias de dificuldade e adversidade. Acabei de dar a você algo para apoiar os pés.

O Senhor, O Adversário dos Rebeldes

A passagem se move para outro e mais escuro estágio. "Eles se rebelaram...Ele, portanto, foi transformado em seu inimigo" - o seu adversário (Is.63:10). Mas, mesmo quando afirmamos este aspecto sombrio, ele só melhora o outro. Você já se rebelou contra o Senhor? Pode ser dito que você tenha tomado a atitude que essas pessoas vieram a tomar? Você conhece algumas das coisas difíceis e terríveis que disseram em sua rebelião, quando seus corações se afastaram do Senhor. Com efeito, eles disseram: Nós não queremos mais este Senhor; não teremos mais este Senhor. Pode isto ser dito de você? Bem, então, o Senhor em tais situações, se torna o inimigo, e será seu inimigo enquanto você está nessa posição; Ele não pode ficar do seu lado enquanto você está nela. Mas se não é assim com você, apesar de todas as fraquezas e todas as falhas, defeitos, imperfeições (sim, nunca estamos sem algo que poderia ser condenado em nós), no entanto, nossos corações são para com o Senhor, é o nosso desejo continuar com Ele, então, Ele não é adversário. Sim, muitas imperfeições, mas Ele não é um adversário. É quando nós, como essas pessoas, de forma deliberada e positivamente nos voltamos contra e nos rebelamos contra o Senhor, e dizemos, com efeito, nós não vamos obedecer, não vamos continuar! Ele, então, passa a ser o nosso adversário. Isso significa que Ele tem que trazer o juízo.

O Amor do Senhor para com os Rebeldes

Mas, mesmo assim, a terceira fase é muito abençoada. "Então, Ele se lembrou... " (Is.63:11). Mesmo quando Ele tinha que ser o seu adversário por causa da atitude que eles tinham adotado, o fim disso é "Ele lembrou....Moisés:" Lembrou-se de Sua palavra, e a última fase é que Ele se voltou em amor para restaurar. No final, o Senhor se estende até os rebeldes "Sim, os rebeldes", diz a Palavra (Sl.68:18) "Ele conhece a nossa estrutura; Ele se lembra de que somos pó" (Sl.103:14). Você é um daqueles que em algum momento realmente virou o coração, na dureza e amargura e azedume contra o Senhor por causa da dificuldade do caminho e se tornou muito rebelde contra Ele, e como o inimigo diz: a coisa toda ficou sem esperança, você vê que fechou a porta, e que é o fim! Oh, como o inimigo toma posse de tudo para usar para a nossa destruição! Mas, mesmo que tenhamos feito isso, o fim é "Ele lembrou..." É uma abertura maravilhosa de Seu amor novamente para o rebelde.

Eles seguem em frente com o Senhor; eles sofrem adversidades, mas isso não significa que Ele é contra eles. Eles se rebelam contra Ele, e Ele tem que trazê-los a disciplina; naquele tempo, Ele teve de estar contra eles. Mas isso não precisa ser estabelecido, uma situação permanente. "A sua benignidade dura para sempre" (Sl.106:1, etc.) Se em nossos corações, em algum momento ou outro, nos tornamos amargos, achamos que o Senhor era muito difícil e que o caminho não era de maneira nenhuma o caminho do Seu amor, se você tem entretido pensamentos amargos e rebeldes, Satanás vem para tentar consolidá-los em alguma situação inalterável que fecha para sempre a porta em termos de um pecado imperdoável. Ainda - o Senhor se lembrou da Sua palavra, e Seu amor é encontrado, afinal, não mudou. Espero que não sejam muitos os que se rebelaram. Caso afirmativo, aqui está uma palavra de conforto e de encorajamento para você.

A palavra principal, porém, é para a maioria de nós que, enquanto temos os nossos corações na direção do Senhor, encontramos muito aperto, muitos caminhos fechados, muito estreitamento, muitos cortes, muito daquilo que para a vida natural parece um escuro caminho; no entanto, não significa que o Senhor está contra nós. Significa exatamente o oposto. O Senhor busca um alargamento que é muito mais do que o alargamento desta vida aqui. Embora tenhamos tudo aqui, e ainda sejamos pequenos na medida de Cristo, o que ganhamos? Nós não ganhamos nada. Portanto, se o alargamento de Cristo parece significar o estreitamento de si e do mundo, essa é a prova de que o Senhor é por nós, e não contra nós. "Em toda a adversidade Ele não era um adversário". Em todo o seu aperto, ele não estava contra eles.

Publicado pela primeira vez na revista "A Testemunha e um testemunho " em Mar -Abr 1948, Vol. 26-2.

Origem: "The Lord's Attitude to His Children In Adversity"